Viagem & Lazer

Rio reúne representantes do turismo, negócios e meio ambiente para novas ações de sustentabilidade

Setor financeiro concentra 31,35% das reclamações registradas pelo órgão e Light é a empresa mais reclamada

A cidade do Rio vive um novo momento com a retomada do turismo e o reaquecimento do mercado de eventos. Setores público e privado celebram uma nova fase da economia carioca, mas também se mostram muito atentos às iniciativas inovadoras que buscam um desenvolvimento mais sustentável. Tornar o Rio um destino turístico inteligente foi um dos temas do encontro promovido pela União Europeia no município, por meio do Programa Plásticos Circulares nas Américas (CPAP), desenvolvido em parceria com a Prefeitura da capital.

Na última semana um grande workshop reuniu representantes da União Europeia, Prefeitura, universidades, trade turístico, Negócios e parceiros dos setores de inovação, meio ambiente e economia criativa. Durante o evento foram debatidos os desafios do programa que tem como objetivo o desenvolvimento de estratégias para uma gestão mais sustentável de resíduos plásticos e incentivos a ações de economia circular.

O encontro reuniu importantes parceiros do programa e organizações do setor como a UFRJ, UERJ, Universidade Veiga de Almeida, Orla Rio, SindRio, ABIH-RJ, Firjan, Instituto BV Rio, Rede Brasil Pacto Global da ONU, , BNDES, C40 Cities, Exchange for Change, Brasken, Instituto SENAI de Inovação em Químicas Verdes, Mar Urbano, Route Global, Pacto Global da ONU, entre outros.

“O Rio está com a firme proposta de se tornar um destino turístico inteligente e esse apoio da União Europeia é fundamental. O turista que chegar aqui tem que saber que temos uma cidade inovadora, sustentável e que se preocupa com o meio ambiente”, declarou o secretário municipal de Turismo, Antônio Mariano que observou ainda outras características essenciais que um destino inteligente precisa ter como governança, tecnologia, integração, acessibilidade e gestão dos próprios recursos de forma eficiente.

Já o vice-presidente da Orla Rio, Guilherme Borges, destacou a integração não somente do trade turístico, mas de todos os agentes envolvidos no evento, que se mostraram dispostos a colaborar para buscar alternativas viáveis à gestão e ao consumo sustentável do plástico no município. “A gente entende que esse passo na agenda verde é muito importante para a cidade. É uma questão econômica, uma ação de posicionamento e o turismo está cada vez mais consciente e atuante nesse sentido. Estamos trabalhando juntos, saindo do intangível para o tangível, para poder engajar os visitantes e poder mostrar que no Rio as pessoas realmente se importam”.

Para a coordenadora do projeto Blue Keepers, ligado à Plataforma de Ação pela Água e Oceano do Pacto Global da ONU no Brasil, Gabriela Otero, a escolha do Rio para a implementação do Programa Plásticos Circulares nas Américas foi muito acertada por suas características naturais, econômicas e pelo engajamento das lideranças do setor. “O Rio é um mega laboratório, principalmente por ter uma população que valoriza a relação com a natureza. É preciso construir com a cidade e aprender com ela. Vamos, juntos, olhar para esse ecossistema e buscar soluções conjuntas para implementar um plano de ações eficiente”.

De acordo com a coordenadora do CPAP no Brasil e na Colômbia, Tathiana Colturato, após essa troca de informações, o próximo passo do projeto, em 22 e 23 de novembro, vai contar com a participação de uma delegação formada por representantes de entidades e destinos europeus, como Copenhagen, que irão compartilhar experiências de sucesso. “O CPAP é um projeto de cooperação para a economia circular. A Europa se propõe a apoiar o Brasil nos caminhos que fazem sentido para a implementação de ações viáveis para os próximos anos. Temos no Rio atores muito engajados e dispostos e que já fazem parte dessa solução”.

Plásticos Circulares nas Américas
O Programa Plásticos Circulares nas Américas (CPAP) é uma iniciativa financiada pela União Europeia que escolheu a capital fluminense para a troca de experiência em ações de fomento à agenda verde. O CPAP tem o objetivo de apoiar a transição para uma economia circular de plásticos por meio do diálogo e da cooperação internacional, no Brasil e na Colômbia.

Fonte: União Européia Brasil – anelisebeltrao@gmail.com

VAGAS LIMITADAS – GARANTA JÁ O SEU LUGAR!

Seguros Promo

Fonte: Rionoticias

Comentários

Clique aqui para publicar um comentário