Brasil Notícias

Ana Maria Braga se desculpa por erro ao vivo e demite funcionário do Mais Você

Ana Maria Braga se desculpa por erro ao vivo e demite funcionário do Mais Você
imagem: Divulgação

Ao anunciar a demissão de um profissional do Mais Você nesta segunda-feira (1), a apresentadora Ana Maria Braga reconheceu o erro em seu programa que gerou revolta nesta manhã.

Um VT com imagens de macacos foi ao ar enquanto o programa cobria notícias de um caso de preconceito envolvendo os filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso.

Nas redes sociais, Ana Maria Braga, apresentadora da atração classificou o erro como “imperdoável”. Fonte: RD1

“Sobre o VT que entrou errado enquanto eu falava de um caso de racismo no meu programa: nós já investigamos e descobrimos quem foi a responsável pelo erro, é o tipo de erro imperdoável e, por isso, ela não faz mais parte da minha equipe”, disse Ana Maria Braga.

Entenda a situação

Durante o Mais Você desta segunda-feira (1), uma situação inesperada gerou discussão. Ana Maria Braga iniciou o programa com uma reflexão sobre os ataques racistas aos filhos de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, Titi e Bless.

No entanto, um erro grave aconteceu, ao chamar o VT da matéria. Ao invés de a reportagem ir ao ar, apareceram imagens aleatórias de macacos.

Ana Maria Braga se desculpa por erro ao vivo e demite funcionário do Mais Você
Na imagem: o momento em que entra o vídeo errado, e que causou ainda mais indignação
Imagem: Reprodução TV Globo

O animal mais tarde virou tema do programa em outra reportagem. Ana Maria, pediu desculpas pelo que aconteceu.

“Você conhece o Jorginho? É um macaco bugio preto que nasceu em cativeiro em Barreiras, na Bahia. Essa imagem entrou fora de hora no início do programa. O Jorginho está sendo motivo de festa porque é uma esperança para essa espécie de bugio, que está seriamente ameaçada.” disse, Ana Maria Braga.

Nas redes sociais, a cena viralizou e deixou os telespectadores da TV Globo revoltados. “Não é possível que fizeram isso”, disse uma internauta. “Inacreditável”, comentou outro. Já uma terceira ressaltou: “Alguém vai ter que responder por isso”.

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário