fbpx
Celebridade Shows & Eventos

Marcus Anoli fala de novo trabalho nos palcos, que envolve a dança, projetos no audiovisual e do sucesso em “Quero vê-la Sorrir – o musical”

Gratidão, esse é o sentimento do ator Marcus Anoli, que está no espetáculo “Quero vê-la sorrir – O Musical” em cartaz no Teatro Claro Rio. O ator, que interpreta Robert Livi, empresário, e figura de extrema importância na trajetória de sucesso de Sidney Magal, comemora o sucesso da produção que ganhou exibições extras durante a temporada.
Crédito fotográfico: Oseias Barbosa

Gratidão, esse é o sentimento do ator Marcus Anoli, que está no espetáculo “Quero vê-la sorrir – O Musical” em cartaz no Teatro Claro Rio. O ator, que interpreta Robert Livi, empresário, e figura de extrema importância na trajetória de sucesso de Sidney Magal, comemora o sucesso da produção que ganhou exibições extras durante a temporada.

– Estou extremamente feliz com toda a repercussão. O espetáculo é sucesso total! Temos o teatro lotado e ingressos esgotados em todas as sessões. Desde que fui convidado para “Quero Vê-la Sorrir – o musical” sabia que tínhamos um espetáculo de sucesso nas mãos! Sidney Magal é um homem de muita luz e com uma energia incrível que agrada a todas as gerações. Uma peça que conta a vida desse artista fenomenal não tinha como dar errado – ressalta.

A peça, uma homenagem nas comemorações dos 50 anos de carreira do cantor Sidney Magal, terá exibições extras nos dias 22 e 23 de junho às 20h e 26 de junho às 19h.

– Quando soube da extensão dos dias extras fiquei muito feliz. Eu amo estar no palco e quanto mais tempo contando essa história, melhor. É divertido, emocionante, de uma alegria ímpar, tanto pra nós quanto pra platéia. Tenho recebido feedbacks maravilhosos – diz o artista.

Anoli retornou aos palcos antes de “Quero vê-la sorrir – o musical”, ele esteve em “Dançando do meu Jeito” com direção de Sueli Guerra, no início de 2022.

– Meu retorno foi em “Dançando do meu Jeito”, da Cia da Ideia, com direção de Sueli Guerra. Ficamos em temporada no Sesc Copacabana em fevereiro desse ano, um espetáculo mais intimista e dançávamos com máscara. Em “Quero Vê-la Sorrir” é uma sensação que de fato voltamos. É libertador e de uma felicidade ímpar estar em casa de novo. Espero que todos continuem se cuidando para não corrermos o risco de parar novamente – explica Marcus.

Após o fim da temporada do musical sobre Magal, Anoli já tem novos projetos em andamento que vão de encontro a uma das suas paixões no mundo das artes: a dança.

– Logo começarei a ensaiar “O Corpo Que Habito”, na Cia da Ideia. O espetáculo já existe e é composto por solos de dança. Sueli Guerra me convidou para criar meu solo, e aos 51 anos acho propício parar e investigar esse corpo que me trouxe tão longe. A maturidade é algo incrível e satisfatório, inclusive é sobre esse corpo satisfeito que quero falar. Quando estamos saciados temos mais tranquilidade e isso traz um olhar diferenciado da vida – complementa.

– Estou escalado para dois projetos audiovisuais, amo cinema e séries, em virtude do contrato de sigilo não posso contar nada ainda, mas estou muito empolgado. Sigo com calma, isso foi outra coisa boa que a maturidade me trouxe. Quero exercer minha arte onde eu for necessário, estou a serviço dela e me preparando, e tudo vem acontecendo naturalmente, sem ansiedade e cobrança, tudo no tempo certo – finaliza o ator.

Mais informações sobre Marcus Anoli no https://www.marcusanoli.com/

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário