Celebridade Gastronomia

Lucas Abreu representa o Rio de Janeiro em novo reality gastronômico do GNT

Nascido e criado em Guadalupe, zona norte do Rio, chef é um dos participantes do programa Cook Island: Ilha do Sabor que estreia dia 31/03
Foto: Divulgação

Nascido e criado em Guadalupe, zona norte do Rio, chef é um dos participantes do programa Cook Island: Ilha do Sabor que estreia dia 31/03
Uma mistura entre Mestres do Sabor e No Limite! Essa é a proposta do novo reality gastronômico, Cook Island: Ilha do Sabor, que estreia no dia 31 de março no GNT. Nascido em Guadalupe, zona norte do Rio de Janeiro, Lucas Abreu será o representante carioca e um dos 12 concorrentes ao prêmio de R$ 100 mil para o vencedor do programa.
Com apresentação de Joaquim Lopes e Jéssica Ellen, o programa, gravado em Subaúma, na Bahia, conta com os jurados Kaywa Hilton e Manuelle Ferraz para avaliar os participantes. Eles serão colocados à prova a cada episódio, através de provas ao ar livre, onde terão que fazer fogo do zero, cortar lenha, além de realizarem pratos sofisticados usando utensílios nada convencionais.

Você procura por um excelente curso de culinária? Conheça os 12 melhores cursos de culinária online – 2022

“Foi uma experiência incrível! Dei tudo de mim! Teve discussões até porque o ambiente da cozinha é muito estressante, mas também teve muito serviço para superar tantas adversidades e mostrar o meu valor. Acredito que minha participação tenha sido marcante pois representei diversas pessoas, especialmente, muita gente preta que vem da zona norte, mostrando que não estamos de bobeira, se der mole a gente toma tudo e vence” afirma Abreu.

Projetos sociais abrem as portas para programa
Sua caminhada até o programa tem uma ligação quase que umbilical com projetos sociais. Seu primeiro contato foi através da Gastromotiva, ONG do Rio de Janeiro, que busca promover transformações sociais através da gastronomia. Anos mais tarde foi chef voluntário na Ocupação Mauá, que fica no bairro da Luz, em São Paulo, onde ministrava o curso de confeitaria profissionalizante, fazendo um trabalho parecido com o que recebeu da ONG. Atualmente, está envolvido no projeto da Animateca, na Favela do Fallet, encabeçado pelo Anime DICRIA, liderado por Ed Cura. A ideia é levar informações em meio de jornal com personagens de anime, porém, retratando favelas e a realidade do subúrbio carioca.
“O convite surgiu através do Instagram. Como participo desses projetos e sempre levantei muita hashtag a produção me encontrou. De início me fizeram um convite, logo, fiquei suspeitando das coisas, mas depois que vi que era real, entrei de cabeça e fiquei feliz pela oportunidade de mostrar meu trabalho” comenta o chef.

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário