fbpx
Live

Leila Maria em: Canções que fiz e as que gostaria de ter feito

Leila Maria em: Canções que fiz e as que gostaria de ter feito

Sucesso faz vice-campeã do The Voice+ volta ao Teatro Rival Refit, com show inédito

Com mais de  7.500 visualizações até o momento, e subindo vertiginosamente, a primeira live-show da vice-campeã do The Voice+, Leila Maria,  foi um enorme sucesso! Por isso, o Teatro Rival Refit  fez questão de agendar mais uma apresentação da cantora e compositora, no palco do teatro, desta vez  para o dia 22 de maio, às 19:30h. A artista será acompanhada pelos músicos  Rodrigo Braga (piano, arranjos e direção musical), Rodrigo Ferreira (baixo) e Daniel Conceição (bateria).”Canções que fiz e as que gostaria de ter feito”, conforme sinaliza o título do espetáculo, tem repertório mesclado por melodias de sua preferência. No roteiro, músicas de Caetano Veloso (“Minha Voz, Minha Vida”) Lulu Santos (“Creio”), Milton Nascimento e Fernando Brant (“Canções e Momentos”), Marisa Monte/ Carlinhos Brown, Davi Moraes/ Arnaldo Antunes e Pedro Baby (“Velha Infância”), Chico Buarque (“Joana Francesa”), George/Ira Gershwin (“The Man I Love”), George/IraGershwin/Du Bose Heyward (“Summertime”), Richard Rodgers/ Lorenz Hart (“Blue Moon”), John Lennon /Paul MCCartney (“Eight Days a Week) e compostas por Leila Maria (“Tempo de Rio”, “Nada no Mundo”,  “Resgate” e “Personas”, esta última em parceria com Rodrigo Braga), dentre outras. O show poderá ser acessado, gratuitamente,  pelo canal Youtube do Teatro Rival Refit, mas  doações  espontâneas, a partir de 15 reais, serão muito bem-vindas. 
“Canções que fiz e as que gostaria de ter feito”, o espetáculo  inédito  de Leila Maria que será apresentado no Rival Refit, também trará algumas surpresas muito especiais.

Link para doações opcionais: https://www.sympla.com.br/leila-maria—transmissao-ao-vivo—teatro-rival-refit-abrindo-portas-apresenta__1208782

Leila Maria, alguns tópicos

Leila  ganhou essa notoriedade depois de uma trajetória de cerca de trinta anos pelos palcos, casas noturnas mundo afora e muita batalha. Foram  cinco álbuns (um deles, “Leila Maria canta Billie Holliday in Rio”, ganhou o Prêmio da Música Brasileira na categoria “Melhor álbum de lingua estrangeira”) e inúmeras participações em festivais de jazz,  gravações com artistas famosos como Ed Motta, e espetáculos ao lado de grandes orquestras e ícones como o maestro Paulo Moura. 

Conhecida pelos improvisos e divisões rítmicas, advindos das influências jazzísticas e discos trazidos pelo pai que era oficial da Marinha Mercante, Leila cresceu admirando as grandes divas do gênero. “- Eu cantava jazz, mpb, bossa numa época em que das cantoras negras,  esperava-se que cantassem samba”, diz a artista. Apesar  disso, nos anos 80, os jornais começaram a contemplá-la com excelentes críticas e Leila Maria passou a ter um público cativo que a acompanhava durante temporadas pelos teatros e casas noturnas do Rio. Hoje esse público cresceu muito e a intérprete ganhou fãs inclusive famosos. Fato que pode ser constatado em suas redes sociais,  atualmente com milhares de seguidores (MAIS DE 25 mil no Instagram). 

(Crédito foto – Marcelo Castello Branco)

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário