Dicas

Sentidos do conforto dão o tom da edição de março da Casa Vogue

Sentidos do conforto dão o tom da edição de março da Casa Vogue

Sentidos do conforto dão o tom da edição de março da Casa Vogue. Uma reflexão sobre como a arquitetura e a decoração contribuem para criar um ambiente acolhedor na experiência do morar é o tema da edição que chega às bancas a partir de 9 de março.

Dentro de casa, para além de um abrigo seguro, diferentes aspectos sensoriais (luz, cores, simetrias, cheiros, sons, temperaturas, texturas etc.) e suas interações modulam nossa percepção de Conforto. Essa é a discussão norteadora da edição de março de Casa Vogue, que traz especialistas de arquitetura e decoração para promover debates sobre as sutilezas que fazem toda a diferença no morar. Uma matéria sobre Design Emocional que apresenta peças que se tornam afetivas e os refúgios dos criativos Nani MarquinaBruno Maduro e Daniel Pegoraro são alguns destaques da publicação.

Em um dossiê de quatro reportagens especiais, a edição de março investiga a experiência do Conforto sob a ótica dos sentidos. A primeira matéria tem como norte a Visão, sentido que não opera sem a luz, e aborda a importância da iluminação e da temperatura das cores na composição dos ambientes. Em seguida, o especial apresenta um capítulo sobre a Audição, que revela os danos que a poluição sonora, classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o segundo tipo de poluição ambiental que mais afeta a saúde da população, e os benefícios do cuidado com a acústica nas residências para a manutenção do sono e do bem-estar das pessoas.

Na terceira parte do especial, o tema é o Olfato, e trata de como os cheiros são fundamentais para criação dos ambientes das residências, que vão desde o bolo saindo do forno, o arranjo de folhas e flores sobre a mesa, o chá de capim-cidreira, o couro do sofá, ou até a aromaterapia, elementos que favorecem a atmosfera de aconchego. Em contrapartida, a falta de manutenção nos aspiradores de pó, equipamentos de ar-condicionado e encanamentos podem criar desconfortos olfativos aos moradores. Para encerrar o especial em grande estilo a última seção trata do Tato, ligado ao maior órgão do nosso corpo, a pele, que talvez seja o sentido mais suscetível a sensações sinestésicas a partir do contato com as texturas e materiais de revestimentos, peças de decoração e móveis.

O casal de criativos Bruno Maduro, diretor de produto, estilo e imagem da Breton e Daniel Pegoraro, publicitário, abre as portas de sua casa na seção Em Casa Com. Recém-casados, Maduro e Pegoraro apresentam seu apartamento modernista em São Paulo. Reformado pelo arquiteto Jayme Bernardo, o lar escancara a paixão dos moradores por arte e design – temas que literalmente os fazem viajar, mas sempre os trazem de volta para casa.

Nani Marquina, dona da marca espanhola de tapetes e produtos têxteis que leva seu nome, trocou Ibiza pela região de Empordà, na catalunha. A designer revela seu novo pouso, uma residência avarandada dos anos 1970, preenchido com artesanato e criações próprias.

Mais do que meros bens materiais, os objetos que compõem um lar carregam significados e superam o consagrado binômio modernista forma/função, é o que revela a matéria sobre Design Emocional. A difusão dessa consciência se popularizou tanto pelos designers e como dos consumidores que buscam peças e objetos de decoração que sejam afetivos.

Há mais de 30 anos, os celebrados criativos Fernando e Humberto Campana lançavam a disruptiva coleção Desconfortáveis, fruto de uma série de reflexões sobre o contexto político e cultural do país no final dos anos 1980. A revista rememora a coleção, ainda atual, e debate o papel contestador do Design.

A arquiteta Flávia Gerab El Tayar revela seu refúgio, um apartamento de 330 m² em que vive com a família em São Paulo, na seção Casas da revista. Na busca por um projeto original, ela questionou padrões e elegeu texturas, formas e materiais que aguçam a sensorialidade.

A publicação também revela um projeto de 900 m² assinado pelo escritório Jacobsen Arquitetura, um desejado refúgio de fim de semana em angra dos reis, no litoral sul do rio de janeiro. O projeto que tem o mar como pano de fundo foi pensado de modo a permitir transições entre a praia e os ambientes externos sem danificar os revestimentos, tecidos e materiais da residência.

É no iluminado loft com pé-direito duplo em Austin, Estados Unidos, que a fotógrafa Jasmine Archie renova suas energias. A moradora apresente seu imóvel, de apenas 74 m², que traduz seu ideal de conforto e transporta os visitantes em objetos afetivos e cheios de memória para o universo de sua vida pessoal e profissional.

Decor Stories da edição retrata móveis e objetos transparentes e translúcidos que potencializam cores, luzes e sombras, e oferecem inesperadas perspectivas. A seção é um convite para olhar adiante e encontrar novos pontos de vista no décor – e, quem sabe, na vida.

Esses e outros conteúdos podem ser conferidos na íntegra na revista Casa Vogue de setembro, que chega às bancas em março.

Serviço
Revista Casa Vogue | Edição de março
Nas bancas a partir de 9 de março

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário