fbpx
Rio em Foco Saúde

Dança: Forte aliada contra o estresse

É difícil encontrar alguém que não goste de dançar, porque embora tenhamos vergonha de fazê-lo na frente de alguém, com certeza todos tocamos música alta por vezes e nos mexemos um pouco. Dançar é quase um apaziguador natural do estresse, uma atividade que ativa o nosso corpo e, a nossa mente.

Em alguns estudos feitos, 93% dos entrevistados afirmam que dançar melhora o humor. Além disso, os dados indicam que 77% dos participantes recorrem à dança como antídoto para o estresse, assim como 89% sentem alívio mental após dançar.

“Dançar ajuda nosso estresse e ansiedade, bem como pode reduzir a raiva e aumentar a energia das pessoas. Quando dançamos liberamos endorfinas, o chamado hormônio da felicidade, para que possamos ficar de bom humor e melhorar nosso ânimo, ou seja, aumenta nosso bem-estar emocional” Declara Lú Rodrigues da academia Jaime Arôxa em Ipanema.

Benefícios da dança

O coração é fortalecido

Ajuda o coração a se manter forte, aumentando a frequência cardíaca e melhorando a capacidade pulmonar.

Combater o Alzheimer

Dançar é um excelente exercício para o cérebro e para prevenir doenças como o Alzheimer. Um estudo com participantes idosos, publicado no New England Journal of Medicine, descobriu que a dança frequente aumenta o estado de alerta mental e as pessoas com Alzheimer são capazes de relembrar memórias esquecidas quando dançam ao som da música que conheciam.

Diminui o colesterol

Por ser um exercício aeróbio, os níveis de colesterol total são reduzidos no sangue, principalmente o colesterol LDL, conhecido como ruim, e ajuda a aumentar os níveis de HDL ou colesterol bom.

Antídoto para a osteoporose

A dança é um exercício de força que pode prevenir a perda de massa óssea e ajuda a tonificar os ossos sem forçar as articulações. Muitos estilos de dança requerem movimentos de fortalecimento ósseo, como a tíbia, a fíbula e o fêmur. A longo prazo, a prática regular de dança pode prevenir a osteoporose.

Flexibilidade, força e resistência

A dança melhora as habilidades e habilidades que são muito importantes para a saúde geral. A flexibilidade, força e resistência adquiridas com a dança ajudam a manter o corpo livre de lesões. Um estudo da Universidade de Washington mostrou que dançar tango foi considerado melhor do que outros exercícios para melhorar a capacidade de movimento em pacientes com Parkinson.

“Dançar é excelente para ajudar pessoas com depressão, pois estimula a produção de endorfinas (hormônios que combatem o estresse) e ajuda na sensação de isolamento, a dança contribui para a regulação dos níveis de serotonina e dopamina, neurotransmissores essenciais para evitar a depressão” Finaliza Lú Rodrigues da academia Jaime Arôxa em Ipanema.

Endereço: R. Visc. de Pirajá, 452/208 – Ipanema, Rio de Janeiro – RJ, 22410-002
Telefone: (21) 2227-2665
http://jaimearoxaipanema.com.br

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário