fbpx
Brasil Notícias Política

Queiróz querendo driblar a justiça e o Governador do Rio evitar sua queda

Governador do Rio luta contra impeachment e não quer fornecer alimentos a alunos?

– ‘Não adotou o rito correto’? ‘Descumprindo jurisprudências da Corte” ? Governador?!? Mas não seria melhor apresentar provas concretas contra tudo que está sendo acusado ? Não seria mais justo com a população do Rio de Janeiro, com seus eleitores, demonstrar sem sombra de dúvidas que o Sr. é honesto, correto e como Vossa Excelência mesmo disse em vídeo, que não é ladrão? Ah…não melhor usar de subterfúgios e meandros jurídicos para evitar o processo de impeachment…. Buscando “desconstituir” a comissão que conduz seu processo de impeachment na ALERJ, o Governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), apresentou reclamação ao Supremo Tribunal Federal.  Parece que o Governador não está muito preocupado em desmentir as denúncias em que é suspeito de envolvimento em compras fraudulentas e superfaturadas, de equipamentos e insumos, para os hospitais de campanha do Estado, no combate a covid-19. Ele nega. Quem tem……tem medo…

Imagem: Reprodução

– Queiroz…sempre ele. Qual o problema dele comprar R$50.000 em móveis? “Só” CINCO vezes mais de seu salário como ex-policial. Qual o problema dele informar à justiça que mora na Rua Frei Luiz Alevato, 356, Taquara? Os móveis foram para Rua Meringuava. E qual o problema se seu advogado Paulo Klein, apresentou documento ao Ministério Público com o primeiro endereço, mas ressaltando que ele estava fazendo tratamento de saúde no Hotel Ibis São Paulo? Qual problema do sub-gerente do hotel enviar e-mail ao MPRJ dizendo que “não houve hospedagem da pessoa citada”? Promotores explicam que fornecer endereço falso é estratégia de quem pretende fugir de ordem de prisão e operação inesperada. A Márcia, do Queiróz, fez isso! O MP-RJ informa, “enquanto sua defesa omitia dos autos seu paradeiro alegando problemas de saúde que o impediriam de depor, Fabrício Queiroz escondia-se na cidade de Atibaia”.

O Queiróz “apenas esqueceu” onde mora…

Governador e Prefeito sem sintonia quanto a volta às aulas

– Precisa obrigar o Estado do Rio a entregar alimentos?!? Não é que o desembargador Claudio de Mello Tavares indeferiu pedido de suspensão das liminares que obrigam o Governo do Estado a garantir o fornecimento de alimentação aos alunos da rede pública estadual durante a pandemia.  Pois então…o presidente do Tribunal de Justiça do Rio, teve que determinar a distribuição de gêneros alimentícios ou a transferência de renda e a ordem se estende às escolas da rede municipal do Rio. “é dever do Estado a manutenção, segurança alimentar dos estudantes e dos aportes nutricionais diários necessários para o seu desenvolvimento sadio, com a distribuição imediata para esses alunos dos eventuais gêneros alimentícios que estiverem em estoque”. Assim, sensatamente ele proíbe a abertura das escolas para a entrega de merenda. Mas precisou mesmo ‘OBRIGAR’ o Governador do Rio? E quem queria suspender o fornecimento da alimentação, tem mãe? Tem filho?

– O Prefeito do Rio autorizou a volta às aulas do ensino privado a partir de 03/08. No entanto o Governador do Rio Wilson prorrogou medidas de prevenção e enfrentamento à propagação do novo coronavírus. Sendo assim, “as aulas presenciais das redes de ensino estadual, municipal e privada permanecem suspensas”. Alguém se entende neste estado? Prefeito o Governador não se falam, trocam  “zap-zap”?   O diretor do Sinepe Rio, Frederico Venturini afirma, “a escola particular tem condições de seguir totalmente os protocolos, para que a volta da forma mais segura possível”. Segundo a prefeitura as escolas que optarem pelo retorno às salas de aula deverão obedecer rígidas exigências de higiene, saúde e afastamento social. Mas professores da rede particular do município são contra o retorno às aulas presenciais. Sério? Precisa discutir? Alguém imagina crianças e jovens mantendo “distanciamento”, lavando as mãos constantemente, com máscaras todo tempo ? Já sei…o capitalismo, sempre o…$$$?

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário